segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Pai quer me dar uma pipoca?

Por: Hara Flaeschen

Que tal darmos um toque gay e rosa nessa bagaça?
Então..HEEEY POVÃO! Pra quem não sabe, eu sou a Hara, prazer. Eu não sou gay e muito menos rosa, mas acho que esse blog está precisando de uma alma sensível e feminina, para que os nossos leitores do sexo masculino possam entrar (SEM DUPLOS SENTIDOS!)  no nosso universo tão mágico :D
O meu honradíssimo futuro sócio, Sr. Pereira, me convidou humildemente para participar de seu espaço virtual. Como eu não consigo negar um pedido que apele para minha necessidade de escrever, cá estou eu, em comic sans,letra pink e emoticons falsificados :p
Sobre o que escrever? Eu sempre me pergunto isso e nunca tenho uma resposta definida.Por isso, deixo meu fluxo de pensamentos livre, sem uma ordem necessária, o que acaba causando post bizarros, sem nexo algum e na maioria das vezes, dotados de um humor sarcástico e ninfomaníaco. JURO QUE NÃO SOU NINFOMANÍACA! Só faço mais piadas apelando para a parte biológica das pessoas do que as minhas amigas (e na maioria das vezes, amigos também ;x) fazem. É até melhor vocês se acostumarem com isso,porque eu não sou vulgar e muito menos fútil, mas sou um tanto quanto irônica e realista. Além de ser dotada de um jeito acariocado, que não me deixa perder oportunidades de dar uma sacaneada. Entãooo, não se preocupem se eu fizer alusão à bunda de um certo professor de matemática (que ninguéem sabe quem é / lalá)ou ao desconforto causado pelos absorventes. Eu simplesmente não sei ser diferente. E mesmo se soubesse  ser, eu não seria.
Talvez eu esteja aqui justamente por isso. Porque quero que as pessoas saibam o quanto ser diferente é normal! O quanto ser diferente é mais divertido. Eu não consigo compreender as pessoas que me julgam pelo meu jeito de ser, pelo meu gosto musical, pelas minhas roupas e, é claro, pelo meu cabelo. Eu sei que isso de “bonito por dentro” já é um clichêzinho, mas não deixa de ser verdade. Por que julgar alguém sem ter sequer trocado uma palavra?
Anyway,minha inspiração acabou tão rapidamente quanto veio. Eu espero que o meu propósito aqui tenha ficado claro: LIBERDADE DE EXPRESSÃO!
E é claro, todo aquele lance de sensibilidade gay e rosa,que eu não tenho por sinal.Foi tudo um papinho furado pra enganar vocês, ó leitores, que estavam achando que eu escreveria sobre borboletas e pôneis.

Beijinhos, e não me liguem, Hara Flaeschen ;* 

3 comentários:

Pedro Pereira disse...

Ótimo texto, Hara. Sim, a minha honra é inenarrável e seremos sócios e bateremos a marca dos 40 pontos de audiência com nossa rede de TV, a ÚNICA que não será capaz de alienar nem uma mosca e de ser alugada como material de campanha para políticos. E eu sei de qual binda vc fala, hahahah.

Bloom :D disse...

Nossa! Essa garota escreve bem, né? AHSAUHSUAHSUAHS
Sacanagem ;p
Então sócio, nossa TV baterá de frente com a rede Globo! Seremos esquerdistas ao extremo!

Pedro Pereira disse...

Isso mesmo. Nosso simbolo será uma foice e um machado, ahahah. Brinks. Sim, a Globo vai parar no nosso papo. A primeira novela será a reexibição de Pantanal, que bateu 40 pontos de audiência na frende da globo em 1989. Escreve bem sim, sócia.