sexta-feira, 20 de maio de 2011

PÕE NA TELA! VI

     Bem, caros leitores e seguidores, como já disse, o PÕE NA TELA! não é só para fazer críticas desfavoráveis à nossa mídia televisiva que se autoproclama imparcial, o que, infelizmente não ocorre e nunca ocorrerá. Esta coluna também pode fazer críticas muito boas quando falamos de cultura, afinal, não é só coisa ruim que vemos na televisão, podemos salvar beiradas de cultura e entretenimento em meio à alienação inconsequente. Um belo exemplo, infelizmente findo há décadas, foi o passado pela rede Excelsior de televisão, criada na década de 1960 e extinta na de 1970 pelo governo ditatorial repressivo militar.
     A TV Excelsior entrou no ar em 9 de julho de 1960. Seu principal foco era o jornalismo (talvez este pode ser um dos fatores que causaram a interrupção de suas transmissões e seu fechamento pela ditadura militar em 1970).
     Recém-inaugurada, a Excelsior alugou o Teatro Cultura Artística, em São Paulo. Ali foram instalados os primeiros estúdios da emissora. As atraçõs eram muitas. Logo tornou-se líder de audiência na mesma cidade por adotar uma programação horizontal/vertical, ou seja, atrações exibidas diariamente, sendo que a exibida em seguida é de gênero parecido com a exibida anteriormente.
     Em 1962 tornou-se a primeira emissora do Brasil a tentar trnsmitir a programação à cores, utilizando o sistema NTSC. Mas o projeto não vai para frente, pois os receptores eram muito caros. A primeira transmissão oficial à cores ocorreu em 1972, dois anos após seu fechamento.
     Em 1963 a Excelsior comprou a concessão do canal 2, no Rio de Janeiro, e entra no ar em setembro do mesmo ano com o programa "O Rio é o Show", com a presença de vários cantores, dentre eles Jorge Benjor, na época, Jorge Ben. Também no Rio de Janeiro foram produzidos vários programas da Excelsior, como o programa humorístico "Show Times Square"; programas esportivos como "Telecatch Vulcan"; séries como "Jornada nas Estrelas" e "Missão Impossível", e o jornalismo inovador com o "Jornal de Vanguarda", utilizando um lingujar coloquial e leve.
     Algumas curiosidades:
     - a Excelsior utilizava a técnica do vídeo-tape, novidade na época, para distribuir a rogramação às afiliadas;
Ritinha e Paulinho, os mascotes da Excelsior
     -sons musicais eram utilizados para anunciar as atrações;
     - os mascotes da Excelsior: Ritinha e Paulinho.
     Em 1964 a Excelsior iniciava sua crise. Com a pressão do regime militar (1964-1985), foi forada a tirar pogramas de exibição, dentre eles jornalísticos, de grande renda para a emissora. Em 1969 occoreram dois incêndios na emissora, na mesma semana, destruindo parte de seu acervo. No final do mesmo ano a rede Excelsior se encontrava em decadência.
      E, por volta das 18h40min do dia 1 de outrubro de 1970, a Excelsior é invadida por Ferreira Neto, que, durante "Adélia e suas Trapalhadas", anuncia o fim da rede Excelsior de Televisão.


  video
 
Até mais!

Nenhum comentário: